Olá,sintonizados! Que saudades de vocês.Nossa,quantas saudades sinto desse meu cantinho. Eu tenho que fazer um post explicativo,mas isso é para depois. Por hoje, trouxe essa resenha pra vocês.

Título: Sombra e Ossos
Título Original: Shadow and Bones
Autora: Leigh Bardugo
Trilogia: The Grisha #1
Editora: Gutenberg
Capa e sinopse : Skoob

O que é infinito? O universo e a ambição do homem." Pág. 145

E vamos falar sobre Sombra e Ossos? Primeiramente, devo admitir que o livro não alcançou minhas expectativas. Não que seja um livro completamente ruim , não mesmo - há pontos positivos - mas por motivos de iniciar a leitura com expectativas afloradas.

O fato de evitar ler e/ou ver resenhas antes de ter lido qualquer livro é algo que levo bastante em consideração. Gosto de ir de olhos fechados para conhecer o universo do livro, pois assim dou chances reais, e não influenciadas, para este me conquistar ou não. E não quis dizer que só pego qualquer livro aleatório e vou ler, sem saber do que ele se trata. Não mesmo. As sinopses têm o seu papel.

Mas, voltando para o livro Sombra e Ossos, a escrita da autora Leigh Badurgo é daquelas descritivas mas feita de tal forma que você vai lendo e nem perceber o folhear das páginas.Sério, se você procura um livro do gênero fantasia que tenha uma narrativa fluida, Sombra e Ossos é o livro.

O cenário no qual a história se passa é em Ravka, nos arredores da Rússia. A autora incorporou vários termos que nos permite ainda mais ter a sensação de de que estamos realmente lendo algo característico desse país. Isso em termos do vocabulário,é claro. Quanto as características como paisagem,clima,etc não sou capaz de opinar pois só estive lá em sonhos. Ah, a imaginação é linda!

A ideia do universo criado pela autora, misturando humanos e os grishas - pessoas que têm poder de controlar os elementos - também é um ponto interessante e influencia no desenvolvimento da trama. . A forma como ela dividiu a sociedade dos Grishas pode ficar um tanto confusa mas temos um guia no início do livro pra nos auxiliar. 

E quanto aos personagens, tcharam! Sim, se tem algo que contribue significamente para que um livro me cative, esse fator sem dúvidas são os seus personagens. Sejam estes os principais ou secundários. E esse ponto foi um divisor de águas quanto a minha afeição com o livro. A personagem feminina principal não me convenceu em certos aspectos. Alina é altamente influenciável e insegura. Ela realmente precisa de uma dose de amor próprio Não sei se a Leigh fez isso propositalmente para mostrar a evolução da protagonista durante a trilogia,ou se foi realmente uma falha. 

"Eu sempre tinha sido uma ninguém, uma refugiada, de uma vila sem nome, uma menina magrela e desajeitada se movendo sozinha pela escuridão adensada."

Em contrapartida devo mencionar o personagem que despertou meu singelo interesse: O Darkling. Ele foi o personagem mais interessante do livro,pra mim. Leigh acertou em cheio na construção dele em todos os sentidos. Sobre a sua personalidade: uau.Esse é daqueles que você não sabe se odeia amar ou ama odiar. Quem também encontra-se nessa categoria é o Sebastian de Os Instrumentos Mortais.
Eu não abandonei totalmente essa trilogia ainda, quem sabe um dia, um ano, possa surgir algo que me cative 
novamente. Lerei Six of Crows pois soube que a história desenvolve-se no mesmo universo,e isso definitivamente foi algo que gostei em Sombras e Ossos. 



Alina Starkov nunca esperou muito da vida. Órfã de guerra, ela tem uma única certeza: o apoio de seu melhor amigo, Maly, e sua inconveniente paixão por ele. Cartógrafa de seu regimento militar, em uma das expedições que precisa fazer à Dobra das Sombras – uma faixa anômala de escuridão repleta dos temíveis predadores volcras –, Alina vê Maly ser atacado pelos monstros e ficar brutalmente ferido. Seu instinto a leva a protegê-lo, quando inesperadamente ela vê revelado um poder latente que nunca suspeitou ter.A partir disso, é arrancada de seu mundo conhecido e levada da corte real para ser treinada como um dos Grishas, a elite mágica liderada pelo misterioso Darkling. Com o extraordinário poder de Alina em seu arsenal, ele acredita que poderá finalmente destruir a Dobra das Sombras.Agora, ela terá de dominar e aprimorar seu dom especial e de algum modo adaptar-se à sua nova vida sem Maly. Mas nesse extravagante mundo nada é o que parece. As sombrias ameaças ao reino crescem cada vez mais, assim como a atração de Alina pelo Darkling, e ela acabará descobrindo um segredo que poderá dividir seu coração – e seu mundo – em dois. E isso pode determinar sua ruína ou seu triunfo.



E quanto a vocês,já leram o livro? Compartilhem suas opiniões!
Beijinhos sintonizados =D



Oi sintonizados, tudo bem com vocês?

Hoje vou falar sobre um livro que sem dúvidas foi um dos melhores livros que li no final do ano passado, Corte de Espinhos e Rosas escrito por Sarah J Maas e publicado no Brasil ano passado pela editora Galera Record e conta com 434 páginas.


Em Corte de espinhos e rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance. Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... ou Tamlin e seu povo estarão condenados.

O fato de Sarah J Maas já ser muito famosa por sua primeira série, Trono de Vidro, e reconhecida mundialmente como uma grande escritora de fantasia adolescente unido a premissa de recontar a história de A Bela e a Fera, que é minha história infantil favorita, fez com que eu ficasse muito ansiosa para ler a obra assim que soube sobre ela. Dito isso podemos partir para a resenha, mas antes de começarmos preciso dizer que em alguns momentos vou usar a sigla do livro em inglês, ACOTAR, só para facilitar as coisas.
Como ficou claro na sinopse, o livro se passa em um mundo em que humanos e fadas convivem desde o início dos tempos e durante muitos anos as fadas dominaram e escravizaram os humanos até que uma guerra entre as duas raças. Uma guerra sangrenta que apenas acabou quando os dois lados decidiram que seria vantajoso se assinassem um acordo de paz e acabassem com a guerra. Uma das clausulas do acordo fez com que as espécies se separassem para sempre e construíssem uma muralha para separar seus territórios, fadas com uma grande parte ao norte e os humanos ficaram presos no sul.

Olá Sintonizados, tudo bem com vocês?

Hoje eu vou falar sobre Shadowhunters, uma série que estreou dia 12 nos EUA e ontem no Brasil pela Netflix, onde teremos um episódio novo  a cada semana. Para quem não sabe, Shadowhunters é baseada na série literária Os Instrumentos Mortais, escrita pela grande escritora Cassandra Clare e que narra as aventuras de Clary Fray, uma jovem comum que tem sua mãe raptada e acaba descobrindo que é uma mestiça de anjo com humano e que tem a missão de caçar demônios para proteger a raça humana, ou basicamente isso.

Poster da série

A autora

A Série de livros




Olá sintonizados, tudo bem com vocês?

Dessa vez eu vou fazer uma coisa um pouco diferente em minha resenha: falar sobre um livro que infelizmente foi uma das minhas decepções literárias ano passado. E, antes de começar a falar do livro, eu quero deixar claro que essa é uma opinião muito pessoal e não quer dizer que eu não gostei do livro, só que ele não correspondeu as minhas expectativas e eu realmente acredito que isso provavelmente aconteceu porque eu tinha lido e ouvido coisas tão maravilhosas sobre essa série e essa autora que eu acabei colocando expectativas muito altas sobre o livro, o que eu não gosto de fazer porque eu sei que quanto mais expectativas você possui sobre uma coisa maior é a probabilidade de você acabar se decepcionando, exatamente como aconteceu comigo quando eu estava lendo esse livro.

E o livro do dia é: Obsidiana por Jennifer L. Armentrout. Obsidiana é também o primeiro livro da saga lux e foi publicado no Brasil no final do ano passado pela editora Valentina com a seguinte sinopse:


Começar de novo é um saco.
"Quando a gente se mudou para Virginia Ocidental (EUA) , bem no início do último ano do colégio, eu já vinha me preparando para outro sotaque, o tédio, a internet lenta e um monte de chatices... Até dar de cara com o meu vizinho gato, alto de dar tontura e com intimidantes olhos verdes. As coisas estavam melhorando. Até que... ele abriu a boca. Daemon é irritante. Arrogante. Dá vontade de matar. A gente não se dá bem. Não mesmo. Mas, quando um caminhão quase me transforma em panqueca, o garoto literalmente congela o tempo com um aceno de mão e aí, bom, algo inesperado acontece. O alien gato (meu vizinho) me deixa com um rastro. Você me ouviu bem. ALIEN! A verdade é que ele e a irmã têm uma galáxia de inimigos que querem roubar seus poderes. O rastro que deixou em mim brilha como lua cheia, e isso não é nada bom. O único jeito de sair viva dessa é ficar colada em Deamon, até a magia alienígena desaparecer. Quer dizer, isso se eu não matar o cara primeiro."


Olá sintonizados, tudo bem com vocês?

Sei que isso não vale mais de nada, mas peço desculpas pelo fato de ter ficado tanto tempo sem fazer nenhuma postagem nova no blog. 


O final de 2015 para mim foi muito complicado com escola, faculdade, livros e tudo mais por isso eu não consegui me dedicar ao blog como queria. Eu esperava conseguir fazer isso no começo do ano, porém fiquei doente e ainda estou de molho sem poder sair de casa, todavia como estou me sentindo um pouco melhor decidi voltar com tudo e para de procrastinar e para começar bem eu decidi fazer hoje uma postagem especial sobre uma série muito especial que estreou semana passada. E essa série é: The Shannara Chronicles.


Para quem nunca ouviu falar nesse nome, Shannara Chronicles é uma série de High Fantasy produzida pela MTV americana e baseada na obra  do renomado escritor Terry Brooks intitulada de As Pedras Élficas de Shannara, que eu pretendo resenhar em breve para o blog, e que segue a saga do jovem mestiço Wil Ohmsford, interpretado por Austin Butler, enquanto ele, o último descendente de uma poderosa linhagem élfica, e um grupo de amigos procura uma maneira de salvar uma poderosa árvore mágica que está morrendo.




Olá,sintonizados!

Hoje trouxe novidades para vocês: vídeo novo no canal do blog: Sintonia Literária!
Eu vi a tag no canal da Viki ( Levemente Nerd) e hoje o tempo permitiu de eu respondê-la.

A tag consiste basicamente em escolher nomes de personagens literários, no meu caso optei por personagens de alguns seriados de TV que acompanho, e dependendo do grau de simpatia que você tem por eles, decide ser casa,beija ou o atira de um penhasco! 

Escolhi, depois de uma árdua seleção, pois tenho muitos queridinhos, dezoito personagens.
Quer saber o que rolou? Assista o vídeo e descubra os personagens que casei, beijei e empurrei no penhasco. E venha comentar comigo!

   

Beijinhos Sintonizados!


           Sabe quando você ouve uma música e instantaneamente percebe o quanto a letra tem a ver com a situação de algum personagem de um livro que leu?  Na convivência constante com os livros, conhecendo os diversos personagens e as suas respectivas "vidas", percebi que, eventualmente, em algumas cancões, encontro certa semelhança de historias literárias com a letra, melodia, ou ambas de certa música. E pensando sobre isso resolvi criar uma coluna para comentar sobre alguns desses casos : Sintonia Literária. 

Na abertura o livro abordado foi Cidade de Vidro, terceiro volume da série Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Clare, publicado no Brasil pela editora Galera Record. Confira o que rolou clicando aqui .

O livro que será comentado hoje é: Coroa da Meia- Noite, segundo volume da série Trono de Vidro, de Sarah J. Maas, também publicado pela Galera Record aqui no Brasil.
Leia a resenha do livro clicando aqui: Coroa da Meia-Noite



Olá, sintonizados!!

Hoje vamos comentar sobre uma das minhas sagas preferidas no momento : Trono de Vidro!
Coroa da Meia-Noite é o segundo volume da saga, e é sobre ele que iremos focar no momento.
Confira aqui a resenha do primeiro livro da saga: Trono de Vidro .

Em virtude de ser o segundo livro da saga, o texto contém algumas informações do livro anterior, mas é totalmente sem spoilers significativos.

Título: Coroa da Meia-Noite 
Título Original: Crown of Midnight 
Autora: Sarah J. Maas 
Série: Trono de Vidro #2
Editora: Galera Record
Número de páginas: 404
Ano: 2014
Nas redes Sociais: Skoob e Goodreads

Sinopse: Celaena Sardothien, a melhor assassina de Adarlan, tornou-se a assassina real depois de vencer a competição do rei e se livrar da escravidão das Minas de Sal de Endovier. Mas sua lealdade nunca esteve com a coroa. Tudo o que deseja é ser livre — e fazer justiça. Nos arredores do castelo, surgem rumores a respeito de uma conspiração contra misteriosos planos do rei, mas antes de cuidar dos traidores, Celaena quer descobrir exatamente que planos são esses. O que ela não imaginava é que acabaria em meio a uma perigosa trama de segredos e traições tecida ao redor da coroa. Enquanto a amizade entre ela e o capitão Westfall cresce cada vez mais, o príncipe Dorian se afasta, imerso em seus próprios dilemas e descobertas.Quando menos se espera, uma trágica noite mudará a vida de todos no reino, e mais do que nunca Celaena quer descobrir a verdade para fazer justiça.




                                                  Antes ela era mortal. Agora. É implacável.


O livro é dividido em duas partes : A Campeã do Rei e a A Flecha da Rainha.  E em ambas a autora mantém as coisas acontecendo em um ritmo agradável. A primeira metade é uma queimadura mais lenta em relação a segunda, com Celaena gastando mais tempo em questões pessoais, e tentando desvendar alguns dos mistérios que cercam o rei, o castelo de vidro e a rebelião. Mas, Sarah incrementa isso, sem deixar de perder de vista o quadro geral. E uma vez que as coisas alcançam a metade do caminho, elas começam a incendiar. Maas nos presenteia com algumas notícias bombásticas e perfeitamente cronometradas, que mudam completamente a natureza da história e os personagens envolvidos.


Olá,sintonizados!!!

A ABC Family divulgou nesta quinta-feira (8) o primeiro teaser  trailer de Shadowhunters, série de TV baseada na saga de livros Os Instrumentos Mortais, de Cassandra Clare

Algum shadownhunter por aí para surtar comigo vendo esse teaser trailer?

Fiquei muito empolgada assistindo esse teaser, a cada cena em que um personagem surgia, uma batida do coração era perdida! Tentei retratar os sentimentos nas redes sociais, mas acho que ainda assim não consegui expressar efetivamente. É muito amor para meu coração de shadowhunter,gente!

Olá, sintonizados! =D

A Fall Season chegou!

Sim, aquela longa jornada esperando os episódios novos das suas séries preferidas, chegou ao fim!
E com ela também chegam várias novas séries que pretendem fisgar o seu coração e fazer com que você aumente significamente a sua watchlist.

Muitos ficam apreensivos em iniciar uma nova série devido as que já acompanham ( inclusive, queria comentar aqui sobre o quanto estou ansiosa para a volta das séries da minha watchlist, mas serei decente e pouparei vocês dessa longa conversa) mas eu penso diferente: amo a fall season! Sim, que venham as séries estreantes com o poder de me conquistar e MUITO tempo disponível  ( o que é praticamente impossível devido a minha vida acadêmica :| ) para aproveitar esse fato.

É com esse pensamento lindo que cito algumas das séries dessa fall season que despertaram o meu interesse para adicionar na lista e acompanhar.